sábado, 18 de abril de 2009

Expectativa

Que festa de vida
Que enlevos e assuntos
Podemos, querida
Ter ambos, se juntos

Por termos vivido
Do meu, do seu lado
Por termos querido
E experimentado

Sofrido e, gozado,
Achado: valeu!
De um, do outro lado
Você, como eu

Que outro sorriso
Revela um resíduo
De mim? Eu preciso
Revê-lo, e convido-o

O nosso desejo
É fogo, é maduro
Que arde, mas vejo-o
Em paz no futuro

Que águas passadas
Moverão moinho
Assim sufocadas
Em tanto carinho?

Um dia seremos
Só nós, e o prazer
Depois, nem teremos
Mais como esquecer

30 comentários:

Nanda Assis disse...

diferenciado de tudo que ja to cansada de ler por ai. adoreii!!!

bjosss...

Lulih Rojanski disse...

Que belo poema, Neo... Super doce.
Bom revê-lo, eu que venho de tão longe.
Beijos.

neo-orkuteiro disse...

Obrigado, Nanda, seu comentário é muitoincentivador.
Beijos

neo-orkuteiro disse...

Bom rever você aqui, também, Lulih, vinda de longe. Obrigado por prestigiar o post.
Beijos

Tere Tavares disse...

Há uma evolução musical doce não bastasse o canto, há o encantamento. Sorrir ao se ter em pleno exercício o querer.
Beijos

neo-orkuteiro disse...

Obrigado, Terê, pelo aporte de sua arte que tem veias plástica e literária e se manifesta mesmo em comentario a este texto, presstigiando-o.
Beijos

m disse...

dá licença, joão?
às tuas águas[passadas],comento com a minha

água

irriguei
prazos, projetos, propostas
cavei com minhas mãos
poços na seca

busquei onde foi preciso
pra te encontrar:

você - alagado em
doces esperanças -
eu - gota d'água -
transbordo

Edson Basilio disse...

Tô acabando com o blog "Português da rua" porque não tenho tido mto tempo pra atualizar e ter um blog por muito tempo desatualizado é ruim. Mas a idéia vai continuar a ser seguida em meu blog principal: http://edsonbasilio.blogspot.com/
faça uma visita.

neo-orkuteiro disse...

Achei sua uibserção de uma tocante beleza e profundidade, Márcia. Obrigado. Ah, você aqui não tem necesidade de pedir livença, vá entrando que a casa é sua.
Beijos transbordantes

neo-orkuteiro disse...

Falou, Edson. Seu blog vinha prestando serviços, é pena que tenha de interromper seu curso

JOICE WORM disse...

Iuhuuuuuuuu... Olha a Joice aqui! Passando e o bonde andando. Mas não faz mal não, vou correndo para apanhar. E quando colocar o meu pezinho, saio voaaaando com ele!... Hehe!
Muac!

neo-orkuteiro disse...

Joice, você é uma passageira cuja presença sempre alegra o bonde, e sua ausência é sempre sentida. Tenho conduzido o bonde a uma velocidade que permite a todos apanharem-no sem correrias. Vicissitudes, vicissitudes.
Muac!

Rosemari disse...

João querido

Quantas saudades!!Que as águas passadasainda movam muitos moinhos.
Parabéns pelos lindos versos.

neo-orkuteiro disse...

Obrigado, amiga e parceira poética Rosemari. Sempre bem vinda.

Alice disse...

Expectando expectativas expectadas....

neo-orkuteiro disse...

Obrigado, Alice, que maravilha recebê-la no bonde.

Ana Lucia Sorrentino disse...

João! Que prazer te ver por aqui, e já receber comentário seu na minha chargezinha... rsrs... Vi lá: neo-orkuteiro, e não sabia quem era, mas seu texto é tão particular, que já soube que era você!
E mais prazer ainda, chegar aqui, e encontrar essa linda poesia...
Essa vida é uma festa mesmo...;)
Beeeijos!!!!!

neo-orkuteiro disse...

Bem vinda ao Bonde, Analú. Volte sempre que queira e queira mesmo voltar, está bem?
Sou todo agradecimentos por esta visita com tão generoso comentário.
Beijos!

Zilda Santiago disse...

Belíssimo poetar!!!!!!Beijo no coração.
ZILDA SANTIAGO

neo-orkuteiro disse...

Zilda, é sempre com grande alegria que a recebo. Obrigado. Beijos

vaandando disse...

Excelente sua canção , amigo !
um prazer lê-la!
Abraço
____ JRMARTO

neo-orkuteiro disse...

Obrigado, JRMarto. Sempre bem vindo. Abraço

Vivian disse...

...ah que encanto de canto
que exala prazer!

adoro

bj

neo-orkuteiro disse...

Obrigado Vivian. Seja bem vinda e volte.
Bj

Parapeito disse...

Vale sempre a pena vir até aqui :))
Belo poema...
Que as rodas do moinho nunca parem movidas pelas águas da ternura.

Dias de brisas mansas****

neo-orkuteiro disse...

Sim belos dias, Maria.
Também encontro prazeres de leitor em seu Parapeito, que já faz algum tempo não venho visitando por exiguidade de tempo livre. Obrigado.

simplesmente curando disse...

Adoro poemas .esse fluiu como um rio que busca o mar como destino.
Parabéns
um abraço!

neo-orkuteiro disse...

Obrigado, SC. Lindo texto do seu comentário, em si. Fluido também ele.
Abraço retribuído

Desnuda disse...

João, que lindo!

"...O nosso desejo
É fogo, é maduro
Que arde, mas vejo-o
Em paz no futuro.."



Beijo

neo-orkuteiro disse...

Obrigado, Sam
Beijos