segunda-feira, 1 de junho de 2009

REENCONTRO


Outra Veleidade que saiu no GO (29/09/2008)



Nada tiraria,
nada, nesse dia,
toda essa alegria
do meu coração:
Hoje eu vi João!
Hoje eu vi João!

Quero uma harmonia
rica de poesia
para qualquer dia
pôr numa canção
Já que vi João!
Já que vi João!

Fico embevecido
vendo-o tão crescido
vendo-o tão bonito
vendo-o um rapagão
Como vi João!
Como vi João!

Fez o meu retrato
muito bem, de fato
Eu fui retratado
a tocar violão
Por você, João!
Por você, João!

Talentoso é
pode, se quiser
no desenho ter
uma profissão
Se quiser, João!
Se quiser, João!

Logo, Joãozinho
com irmão e tio
segue seu caminho
volto à solidão
Mas eu vi João!
Mas eu vi João!

A felicidade
ganhou, de verdade
visibilidade
com explicação:
É que eu vi João!
É que eu vi João!

Cantar, bem queria
pudesse, o faria
a voz soltaria
todo afinação
Pra você, João!
Pra você!

(15 de julho de 2006. João tem apenas 11 anos. Ele faz o desenho e inspira os versos acima)

38 comentários:

JMMEE disse...

João
I can only think perhaps you write of a son in this poem?
(The use of a dictionary makes it difficult for me to truly comprehend what is written here)
Blessings!

Zilda Santiago disse...

Valeu João!!!!!!!!!!!!Para de sumir.

neo-orkuteiro disse...

Marna, what a good surprise!
Thanks for having bravely read bravely this post through, even without experience with Portuguese.
You are right. It is about my youngest son (his mother's an American from Baltimore, Maryland and that's why the boy's midle name is Ryan) I had then not either seen or known anything about for longer than a year.

Without any esthetic concern in a hasty English rendering, like trying to force the lines into any scan whatsoever, the plain literal meaning would read:


MEETING AGAIN

Nothing would remove
nothing, in this day
all this joy
from my heart
Today I saw Joâo!
Today I saw Joâo!

I want a harmony
all filled with poetry
for someday
to put in a song
Since I saw João!
Since I saw João!

I get rapt
by seeing him so grown
by seeing him so handsome
by seeing him big lad
As I saw João!
As I saw João!

He did my portrait
very good in fact
I have been depicted
playing a guitar
By you, João!
By you, João!

Talented you are
you may, if you want
in drawing to have
a profession
If you want, João!
If you want, João!

But soon little John
with brother and uncle
is going his way
I'm back to loneliness
But I saw João!
But I saw João!

Happiness
gained, in reality
visibility
with an explanation
For I saw João!
For I saw João!

I wanted to sing
I would, if I could
I'd release my voice
in a perfect tune
For you, João!
For you!

(July 15, 2006. João is only 11 years old. He dos thye drawing and inspires the lines)

neo-orkuteiro disse...

Obrigado, Zilda! Que bom tê-la aqui. Tenho lido bem menos do que gostaria no seu blog e em vários outros. Sabe como é, perdi o controle de várias coisas, entre elas as hora vagas.
As coisas ainda se ajeitam, contudo. Como quase todo mundo, acho, venho tendo até bastante trabalho mas nem assim as contas fecham. Não posso desacelerar, ainda.

Luísa N. disse...

Concordo com a Zilda, João, você anda mesmo sumido.
Olha, postei "Ameixa Brasileira" no ViaVerde de nosso Multivias. Quer dar uma olhadinha?
Um abraço, amigo!
Luísa.

JMMEE disse...

João,
What a special moment and a blessing to see your child. Your heart must be filled with the greatest joy after such a length of time of no contact with your precious son.
Thank you for the translation - it is much clearer...
Many Blessings!

piccola marcia disse...

nada, então ou agora
tirará do teu coração,
o teu joão.

e ele dirá, com você, em uma só oração:
hoje eu vi joão!
no meu coração,
feito uma canção...

neo-orkuteiro disse...

Luísa, faz tempo mesmo que não visito as suas ecologicamente corretas Multivias. Agora saberei da versao nacional dessa fruta bem gostosa.
Beijos

neo-orkuteiro disse...

You're always welcome, Marna

neo-orkuteiro disse...

Verdade, Piccola.
Que coisa agradável ter você aqui no Bonde que assim vai andando, "comme il faut'.
Baiser spécial, Petite

Lu Cavichioli disse...

Genial, amigo João, como tudo que escreves.
ultrabeijos estelares

Vê se não some João!

Rosemari disse...

Aheu amo esse poema do Veleidades.
Ver seu filho João , encontro divino que inspirou esses maravilhosos versos. Você pariu seu filho em versos.Sempre adoravel pai e amigo JOão!!
beijos

Tere Tavares disse...

João,
Lembro-me de quando o li pela primeira vez: tal encanto e musicalidade, repletas de gratidão à vida nova vinda em João outro seu. Beijos

neo-orkuteiro disse...

Obrigado, Lu. Comunicação restabelecida, enfim. Estou no Quiosque agora, também.
Ultrabeijos estelares

neo-orkuteiro disse...

Que atinada sua comparação, Rosemari.
Não pari literalmente meus filhos e filhas por óbvia incapacidade biofisiológica, mas amo-os todos, e tão intensamente, que é mesmo como se assim tivesse sido.
Amor de pai também existe, com certeza.
Beijos

neo-orkuteiro disse...

Foi mesmo uma festa, Terê, aquele inisquecível reencontro. Só alguns minutos e tudo virou uma alegria que violentamente contrastava com todas as circunstâncias imediatas. A vida tem dessas coisas, ainda bem que tem.
Obrigado, Terê.
Beijos

MENSAGENS AO VENTO disse...

_________________________________

Palmas para o João que inspirou esse belíssimo poema e palmas para os seus versos, meu amigo!!!

O desenho está muito bom...


Você andou meio sumido não é?


Beijos de luz e o meu carinho, querido amigo!

Zélia(Mundo Azul)

__________________________________

neo-orkuteiro disse...

Obrigado, Zélia, pela presença, pelo generoso comentário, por tudo.
Beijos

Lu Cavichioli disse...

João, amigo de letras e leituras à francesa, estou esperando sua estréia no Quiosque.

ultrabeijos.

neo-orkuteiro disse...

Lu, certamente estrei lá como colaborador também, que como leitor você sabe que tenho ido embora inassiduamente. É bom o espaço virtual do quiosque, bom o que se lê, boa a companhia.
Ultrabeijos.

Parapeito disse...

..eu percebo a falta de tempo :) mas depois quando o reencontro acontece...sabe sempre melhor...
Eu consigo arranjar sempre um tempinho :)
Catita o desenho :))
Dias com brisas mansas...e bons reencontros***

neo-orkuteiro disse...

Anda aperreante a falta de tempo atual. E que ferozes as continhas a pagar vão chegando, também. Só mesmo com muito trabalho para fazer frente a elas.
Assim as coisas são, Maria.
Reencontramo-nos como dá, inclusive na blogosfera. Sei que devo visita ao Parapeito não é de hoje. Sanarei ainda de algum jeito todas essas pendências virtuais, tenho esperança. Mas enquanto isso é arranjar-me com as migalhas de tempo livre.
Mansas brisas por aí, também, em seus dias europeus.

Parapeito disse...

vim num pulinho agradecer as palavras tao doces que me deixou mim e á minha filhota :)
É linda sim! ainda hoje tal como quando nasceu...olho para ela e digo ...é um milagre esta minha filha...ela e mais duas que cá tenho...e se por acaso me acham de alguma forma bonita...é só porque elas ...são o anti rugas do meu coração.
Tudo de bom para si e os seus...
vamos nos vendo por aí :) um abraço*

neo-orkuteiro disse...

Acho sua visita retribuitiva de bom tom, Maria. E o enunciado "elas ...são o anti rugas do meu coração" simplesmente lindo. Eis sua prole descrita à perfeição.

mundo azul disse...

________________________________


Passando para deixar um beijo e desejar um excelente final de semana!!!


__________________________________

neo-orkuteiro disse...

Obrigado, Zélia.
Beijo e mesmos votos meus pra você também.

antes blog do que nunca! disse...

Quem canta seus males espanta...ou tão simplesmente encanta.

Obrigada pelo momento.

1 Bj*
Luísa

neo-orkuteiro disse...

Obrigado, Luisa, por visita e comentário

Chica disse...

Vim conhecer esse teu blog,João e achei essa linda poesia e um lindo desenho!Muito legal! abração,tudo de bom,chica

neo-orkuteiro disse...

Obrigado, Chica. então, a nova colega de Quiosque me retribui tanto a visita quanto o seguimento de seu blog. Que elegante!
Abraços.

Zilda Santiago disse...

Grande beijo para João pai e filho!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

neo-orkuteiro disse...

Obrigado, Zilda.
Ambos os homônimos recebem e retreibuem o beijo e o carinho.

Ana Lucia Sorrentino disse...

João! Que delícia! Nossa, fiquei feliz de te ver tão feliz por ter visto João! Amei! :)
Mas, me diz: vc não tá enviando aviso de que postou, né?
Bom, se quiser, acho que vc já sabe meu e-mail - analugare@yahoo.com.br
Eu gostaria muito de ser avisada qdo vc posta!
Beeeijos!!!
Analú :)

neo-orkuteiro disse...

Obrigado pela visita e pelo comentário, Analú.
A partir de agora está combinado assim, eu aviso.
Na verdade ainda não sei se era coisa da configuração minha ou que outra coisa era, esse desaviso.
Ainda sou um verdadeiro nescionauta.
Beijos

Desnuda disse...

João...Que lindo! Fiquei emocionada...Babona rsrs. Amor de pai não só existe como é forte e lindo. O aprendizado de "ser mãe" foi e é com o pai das minhas filhas e com as mesmas.


Enorme beijo e obrigada pelas palavras de carinho no meu cantinho.

neo-orkuteiro disse...

Bem vinda, Sam.
Obrigado pela visita retribuitivae pelo generoso comentário.

analuiza disse...

olá, sentindo os sons de João e a brisa do bonde andando, seguindo estradas e vendo a poética paisagem. Abraços, inté, volte sempre.

neo-orkuteiro disse...

Gosto de ter ciência de seu gosto por passeios de Bonde. Este aqui estará sempre às ordens, Analuiza. Revisitarei sua Mala, também de certeza. É tanta coisa...
Abraços, inté.