sexta-feira, 6 de maio de 2011

Repente

Soneto agora, diletantemente
já que a veneta foi de sonetar
sem que uma imagem poética à mente
me venha, e sem que aonde ela esteja eu vá

Soneto agora, como em tempos idos
se sonetasse nem peito teria
para mostrar, nesses tantos sentidos
involução da própria poesia

Mas veja, ilustre passageiro, eu tenho
de empreender nada pequeno empenho
pra alguma coisa aos seus trilhos voltar

Não poeta, mecânico retorno
queira me desculpar pelo transtorno
o nosso bonde vim desenguiçar

28 comentários:

✿ chica disse...

Que bom que o bondwe vai começar a reiniciar a andar.Lindo soneto! abraços,tudo de bom,chica

SAM disse...

Olá amigo!

Fico feliz com a sua motivação, que é para os seus leitores -amigos um presente poético.


Beijos com carinho

Parapeito disse...

:) parece que cheguei em boa altura...
Que comece a viagem
brisas doces para todos*

piccola marcia disse...

veja, ilustre companheiro
que alegria poder relê-lo!
e saiba, se minha rima é inexistente,
o amor está sempre presente!

João Esteves disse...

Grato, Chica, pelo testemunho desse pretendido desenguiço.
Abraços e tudo de bom

João Esteves disse...

Obrigado, Sam, pela presença e pelo generoso comentário
Beijos com carinho

João Esteves disse...

Sempre é (ou fica) boa a hora em que você chega ao bonde, minha estimada passageira internacional.
Brisas doces aí por suas paragens, também

João Esteves disse...

Piccola, espero ter por bem longo prazo essa maravilhosa possibilidade de alegrar você, querida e ilustre passageira cá do bonde, camarada, companheira de tantos outros ondes, nem só virtuais, seja com meus versejos de horas vagas, seja com o que mais de meu eu ainda possa alegrá-la.

Rose disse...

Que legal ver nosso bonde entrando nos trilhos..aguardamos o desenguiço...um forte abraço

João Esteves disse...

Pois é, estimada Rose, promessa é dívida, eis-me aumentando a minha, já que o bonde tem mesmo de andar.
Grato pela presença nele, Rose, forte abraço

Beta disse...

Olá João!!!

Seus blogs são lindos!! Já virei fã!!

Abs,
Beta

João Esteves disse...

Obrigado, Beta.
Bem vinda ao bonde, ilustre passageira.

Tere Tavares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tere Tavares disse...

Não vejo como enguiçado algo que apenas dá uma pausa - necessária, aliás, inclusive, na máquina humana para re-balançar.
Estamos caminhando ...e cada passo vale a pena!

João Esteves disse...

Terê, que alegria sua visita me dá.
Concordo que o 'enguiço' também pode ser entendido como um recesso, uma pausa, ou coisa assim. Na realidade, é isso mesmo, também.
E a caminhada prossegue, claro.
Obrigado. Tudo de bom pra ti.

Leone Rocha disse...

Opa! Venho logo reservar meu lugar.

Inté, mano véio.

João Esteves disse...

Seja bem vindo ao bonde, volte sempre que desejar, e que tudo esteja bem contigo aí pelo extremo norte desse paisâo.

Graça disse...

OLá, João!

Continue "desenguiçando" seu bonde, amigo!
Belos versos! Parabéns...
Um forte abraço,

João Esteves disse...

Obrigado, Graça.

Eloah Borda disse...

Obrigada, João, por tua visita e comentário, e parabéns pelo teu ""Repente", ótimo, amei, mesmo, não é rasgação de seda...
Grande abraço, meu amigo.
Eloah

Eloah Borda disse...

Obrigada, João, por tua visita e comentário, e parabéns pelo teu ""Repente", ótimo, amei, mesmo, não é rasgação de seda...
Grande abraço, meu amigo.
Eloah

João Esteves disse...

Obrigado, Eloá. Que as visitas prossigam. Grande abraço.

Artes e escritas disse...

Um poema que deixa o bonde ao sabor dos trilhos, gostei demais. Um abraço, Yayá.

João Esteves disse...

Obrigado pelo passeio de bonde Yayá. O diálogo interblogs está aberto.
Seja bem vinda nesse espaço.
Abraço

Sueli Gallacci disse...

Amigo!

Dizer que eu Ameiiii os seus comentários é pouco!!! Digo que A-DO-RE-I e fiquei verdadeiramente lisonjeada, vaidosa, e etc, etc., etc.,... rsrs

Como vc deve ter visto pelas datas das postagens, estou afastada temporariamente da blogosfera... Mas... não poderia deixar de vir aqui deixar o meu super, hiper, mega, máster obrigada! rsrs.

Estou dando um tempo para ‘colocar a casa em ordem’, pois até o Príncipe Encantado andava reclamando e eu não posso perder o papel principal nesse conto de fadas rsrs.

Cheguei aqui e me deparei com tantos textos inteligentes, atraentes... Quanta coisa de qualidade terei para me deleitar por aqui quando finalmente voltar...

Por enquanto elegi esse soneto encantador, que, como disse uma comentarista, é um verdadeiro presente poético!

Pode acreditar que estará nos primeiros lugares dos blogs que irei visitar e ler de 'cabo a rabo' rsrs.

Por hora, deixo meu abraço bem apertado!
Sueli Gallacci

João Esteves disse...

Sueli, você agora é a mais nova ilustre passageira deste graças a Deus muito bem frequentado Bonde.
Bem vinda.
Esteja sempre à vontade para vir aqui trazendo todo esse seu bom gosto e alto astral.
Agora já sei a resposta pra pergunta no seu blog: sentirei sua falta a cada ausência, certamente.
Um abraço grande o bastante pra que você possa estender ao seu príncipe e aos que vieram em consequência do amor de vocês.

Artes e escritas disse...

Um repente interessante, porque quem andou de bonde costumava dizer para nunca entrarmos num bonde quando ele havia deixado a estação:). Grata pela visita. Um abraço, Yayá.

João Esteves disse...

Dei um balanço nas minhass atividades virtuais, Yayá.
Descobri então que fiquei num atraso enorme com meu princípio de sempre responder todos os comentários e retribuir todas as visitas.
Quando simplesmente não é possível (sabemos bem que a vida tem outros chamados) paciência, fico devendo.
Digo isto porque esta é uma visita retribuitiva sua que acabo de receber e gosto, mesmo. Sempre bem vinda por aqui, esteja o bonde andando ou parado. Um abraço.