domingo, 24 de agosto de 2008

Gioia della mia domenica, o una voce di donna

24/08/2008 - 17h07m

Hoje tive o prazer
(que prazer!) de escutar
uma voz de mulher
que falava do mar

Era intensa e fluente
como posso lembrar
essa voz diferente
das que vivo a escutar

Olha, cá entre nós
nem sei como explicar
que feliz, essa voz
conseguiu me deixar

Ah, querida, querida
eu só quero escutar
pelo resto da vida
essa voz, a falar

Em que língua decida
o que queira expressar
essa voz, tão bem vinda
falando do mar

Nada mais que prazer
faz-me experimentar
com sua voz, a mulher
que me fala do mar

Fale mais, quero ouvir
quero, até me fartar;
não, nem pense em sumir
sobre as ondas do mar.

( Alla donna della voce che questa domenica ha fatto un poeta felice come un bambino, un bacio )

31 comentários:

inbetween disse...

Gostei muito deste poema e da ideia de uma mulher a falar do mar...o engraçado é que talvez seja o mar, que com o seu marulhar, fale a todas as mulheres, sobre a sua infinitude e horizonte delineado sempre lá longe....
inbetween

neo-orkuteiro disse...

Tem toda a razão, Inbetween. O mar faz seu murmúrio chegar a todas as mulheres que o possam ouvir, bem como a todas as demais criaturas vivas dotadas de faculdades auditivas, e a todas encanta.
Também me alegro, ao ler seu comentário, com a idéia de que este post chegou ao outro lado do Atlântico. Milagre tecnológico.
Seja então sempre muito bem vinda aqui, e receba meu carinho ultramarino.

mundo azul disse...

...essa bela voz que lhe fala do mar, rendeu um belo poema!

Um prazer passar aqui...


Beijos de luz e o meu carinho!!!

neo-orkuteiro disse...

Que doçura recebê-la, Mundo Azul. Obrigado. Meu coração lhe retribui beijos, luz e carinho.

Anônimo disse...

hola,
merci pour le petit mot sur mon blog,je ne parle pas brésilien,pas espagnol.Cela dit je reconnais toujours un poête dans l'âme.

Carpe diem



vincentlorene.blogspot.com

neo-orkuteiro disse...

Merci pour la visite à mon blog. On trouvera quelque chose écrite en français ici, aussi

Odele Souza disse...

Muito lindo mesmo este poema inspirado no mar e na voz de uma mulher. Há que ter olhos para ver o mar e sensibilidade para ouvir a voz da mulher. E isto você tem.

Um abraço.

E MUITO OBRIGADA por sua visita e comentário no blog de minha filha Flavia, em coma vigil há mais de 10 anos, mesmo tempo em que luto por justiça para ela. A Blogagem Coletiva JUSTIÇA PARA FLAVIA, já tem confirmada a adesão de quase 200 blogs de vários países. Já estarei incluindo o link deste seu blog lá. Gostei muito deste seu espaço.

Um forte abraço.

neo-orkuteiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
neo-orkuteiro disse...

Sou eu quem agradece, Odele.

Seja bem vinda e sempre que quiser, retorne.

Meu modesto blog não tem o poder de aliviar-lhe em nada os sofrimentos que a situação lhe inflige ao coração materno. Mas pode ser uma opção de leitura para horas vagas, se é que você tem isso.

Esta função pode não representar muito, compreende-se, mas o que oferto a meu leitorado procede do meu coração, mais que do cérebro e das mãos.

Parapeito disse...

...belo este poema ...mulher e mar...
talvez por isso se diga que o coração de uma mulher é um oceano de segredos :))

Hermínia Nadais disse...

Faz tempo que saí fazer uns dias de férias sem net, senti muitas saudades dos meus amigos virtuais.
Agradeço as suas visitas aos meus blogs e os seus amáveis e sinceros comentários. Obrigada!
Este seu poema é de uma beleza e sensibilidade ímpares.
Que bom podermos aprender com pessoas assim. Sempre que puder voltarei para saborear as aprendizagens que nos oferece.
Abraço com sabor a maresia.

Menina do Rio disse...

Um poema lindo, pois o mar em toda a sua grandeza sempre fascina em seus sussurros
Obrigada pela visita. Seja sempre bem vindo
Um beijo pra ti

neo-orkuteiro disse...

"o coração de uma mulher é um oceano de segredos"
como não?
Obrigado, Parapeito.

neo-orkuteiro disse...

Recebido e retribuído seu "Abraço com sabor a maresia", Hermínia. Obrigado.

neo-orkuteiro disse...

Beijo Retribuído, Menina. E è muito bom vê-la por aqui.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Vc sabe mesmo fazer poemas, pois ritmo e redondilhas aqui é raro. Vc me visitou hj e disse que tínhamos algo em comum. Agora vejo: a profissão. Volte ao meu Blog, porque fiz postagem nova dedicada aos nossos irmãos portugueses. Aperte a tecla "Page Down" e pare onde bem lhe aprouver. Se tiver interesse em mais coisas, volte outro dia, pois o post não vai sair de lá.
Um abraço,
Renata
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
No final do post, há uma casinha, um banquinho, depois quem quiser pode ir ao meu castelo.

neo-orkuteiro disse...

Obrigado por ter vindo, Renata. Sua visita e comentário me alegram. Quando quiser, volte. Recebido e retribuído o abraço.

Antunes Ferreira disse...

LISBOA - PORTUGAL

Olá!

Cheguei a este blogue através de outros que costumo visitar e neles postar comentários. Cheguei, vi e… gostei. Está bem feito, está comunicativo, está agradável, está bonito – e está bem escrito. Esta é uma deformação profissional de um jornalista e dizem que escritor a caminho dos 67…, mas que continua bem-disposto, alegre, piadista, gozão, e – vivo.

Só uma anotaçãozinha: Durante 16 anos trabalhei no Diário de Notícias, o mais importante de Portugal, onde cheguei a Chefe da Redacção – sem motivo justificativo… pelo menos que eu desse com isso… E acabo de publicar – vejam lá para o que me deu a «provecta» idade… - o me(a)u primeiro livro de ficção «Morte na Picada», contos da guerra colonial em Angola (1966/68) em que, bem contra vontade, infelizmente participei como oficial miliciano.

Muito prazer me darás se quiseres visitar o meu blogue e nele deixar comentários. E enviar-me colaboração. Basta um imeile / imilio (criações minhas e preciosas…) e já está. E se o quiseres divulgar a Amiga(o)s, ainda melhor. Tanto o blogue, como o imeile, tá? Muito obrigado

www.travessadoferreira.blogspot.com
ferreihenrique@gmail.com

Estou a implementar e desenvolver o projecto que tenho para o meu www.travessadoferreira.blogspot.com e que é conferir ao meu/vosso/NOSSO blogue a característica de PONTO DE ENCONTRO entre os Países fraternalmente ligados – Portugal e Brasil. E outros PALOP e etc…
Se me enviares o teu IMEILE, poderei enviar-te «coisas» que ache interessantes. Se, porém, não as quiseres, diz-me que eu paro logo. Sou muito bem-mandado (a minha mulher que o diga…) e muito obediente (cf. parênteses anterior). Abrações e queijinhos, convenientemente repartidos e distribuídos

– Desculpa por este comentário ser tão comprido e chato. Como a espada do D. Afonso Henriques…
- Já conheces o me(a)u «Morte na Picada» que acima menciono? Há quem diga que é muito bom. E até que é o melhor que se escreveu em Portugal sobre o tema. Dizem… Obviamente que não sou eu a dizê-lo… Só faltava… E também há quem tenha escrito que é SANGUE & SEXO… Malandrecos… Pelo sim, pelo não, compra-o.
Depois de o leres, se, por singular acaso, tiveres gostado dele, terás de comprar muitíssimos mais exemplares. São excelentes prendas de aniversários, casamentos, divórcios, baptizados, e datas como Natais, Carnavais, Anos Novos, Páscoas, Pentecostes, vinte e cincos de Abris, cincos de Outubro, dezes de Junhos. Até para funerais. Oferecer o «Morte» na morte fica bem em qualquer velório que se preze. E, além disso, recomenda-o, publicita-o, propagandeia-o, impinge-o aos Amigos, conhecidos, desconhecidos & outros, SARL. Os euros estão tão raros e... caros...
++++++++++++
A editora da obra é a Via Occidentalis (occidentalis@netcabo.pt) cujo site é www.via-occidentalis.blogs.sapo.pt. Neste blogue podem ser consultados mais dados sobre o livro, cujo preço de capa é € 14,70. ATENÇÃO: Pode ser comprado pela Internet.
++++++++++++
NOTA IMPORTANTE: Este texto de apreciação e informação é similar em todos os casos em que o utilizo. Digo isto, para quem não surjam dúvidas ou suspeitas sobre a repetição em diferentes blogues. E para que ninguém se sinta ludibriado – ou ofendido… Há feitios que… Mas, sublinho, apenas o uso quando o entendo, isto é, quando gosto mesmo dos que visito. Nos outros onde também vou, se não gosto, saio sem comentários. Há muitos mais. Aqui na terrinha diz-se que «se não gostas, põe na beirinha do prato…»

neo-orkuteiro disse...

Antunes, obrigado por visita e longo comentário, que em nada me aborrece pelo que tem de longo e que absolutamente não me causa espécie pelo que traz de repetido.

Só me prestigia com a visita, que interpreto como verdadeiramente apreciadora, pois assim prefiro interpretar todas as visitas que aqui recebo, mesmo as que porventura em contrário se declarem.
Portanto, escreva, sim, aqui como bem entenda, sobre o que bem entenda, na forma pela qual opte, e não se desculpe comigo por seus tiques de jornalista, tampouco.

Considero-me aqui um liberal (os franceses a meu ver muito bem definem: "le liberalisme consiste à laisser que le loupe l'agneau se débrouillent entre eux").

Seja sempre bem vindo cá em meu espaço virtual, volte quantas vezes entenda por bem (por mim,de preferência, que sejam muitas).

Last but not least, receba meu brasileiro abraço.

Estella Maris disse...

Feliz por escutar uma mulher, iso é o que toda mulher gostaria de ouvir, rs, bjs

mundo azul disse...

Passei para ver se tinha algo novo... Aproveito para deixar um beijo e meu desejo de uma ótima semana!

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Amigo, eu peço que dê mais um pulinho no meu Blog, pois fiz novo post. Não precisa ver tudo. Basta apertar a tecla "page Down" do computador e para onde quiser. Se quiser ver mais coisas, volt no dia seguinte, o post não vai sumir.
Um beijo,
Renata
wwwrenatacordeiro.blogspot.com

neo-orkuteiro disse...

Estella, que prazer ler isto que você comenta aqui. Se assim for, que informação preciosa! Obrigado.

neo-orkuteiro disse...

Beijo e desejo retribuídos, Mundo Azul. Logo publicarei mais coisas. Obrigado por aparecer aqui, onde é muito bem vinda, sempre.

neo-orkuteiro disse...

Beijo retribuído, Renata. Que bom que você veio. Pode apostar como a seu blog ainda voltarei muitas outreas vezes. Bom saber que ele não vai sumir, pois gostei dele. E que não suma, mesmo.

Nancy B. disse...

Obrigado! por tu visita a mi blog.
Aunque no soy políglota (sólo español y algo de guaraní) Este texto tuyo lo pude leer y como tiene tanto vuelo literario, merece ¡FELICITACIONES!

Marcos disse...

Primeiramente queria reverenciar o conteúdo deste Blog. Muito bom. Sou editor e responsável pelo blog Cultura Nordestina: http://culturanordestina.blogspot.com/, nele divulgo os diversos ramos de nossa cultura popular nordestina e brasileira. Venho propor uma parceria na troca de links entre nossos blogs. Caso tenha interesse, é só avisar. Abraços.

neo-orkuteiro disse...

Muchas gracias, Nancy B. Tu visita me llena de genuina satisfación. Hasta luego.

neo-orkuteiro disse...

Olá, Marcos. Seja sempre bem vindo por estas paragens virtuais. Conheceremo-nos melhor com o tempo. Hoje estou de correria. Sua idéia parece-me promissora e possivelmente renda frutos bilateralmente satisfatórios. Sua avaliação é abalizada, portanto muito me alegra ter sua aprovação de profissional. Devo-lhe visita ao endereço que indicou, que cumprirei tão logo o tempo me permita. Até então.

Betinha disse...

Simplesmente magnífico!
Amei...
Abraços

neo-orkuteiro disse...

Obrigado por esta visita, Betinha. devo-lhe uma também, tá?