segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

MORCEGO

Morcego, sé, guia, tia bem sua
porta-elefante deste lá adubar.
Sofrido norte: há sul! Vácuo só! Tem
que sustentar, xi!, sem
nem mais como isto dar

A lei já disse, não. É, nada, anão!
Fazendas, tri, paz, com décor, ação.
Ache uva, Caio! O escuro é seu, só vendo,
é gente e silfo. Dentro
soprava ar e ar

Me dê licença, eu quero pala lá
não sei se pó, se pé, se desce e dá.
Dia de folga, todo paz a nado
eu fico dez casado
e sou é de ficar

Vi vinha, baga, acará que em mar há
fá e si só não, não me diz: “perde, sai!”
Marquei Maria, Bia por um triz,
posso até estar feliz
mas só se o “sim” for cá

52 comentários:

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Gostei do seu poema, meu seguirdor que nunca me segue.
Convido-o para ir nos meus blogs, pois tenho quatro e publiquei em todos:
http://wwwrenatacordeiro.blogspot.com
http://poemasscancoes.blogspot.com
http://docesspoesias.blogspot.com
http://tristoeisolda.blogspot.com
Ficaria muito honrada com a sua visita. Não é preciso ir a todos os blogs, basta escolher um.
Um abraço,
Renata Cordeiro

neo-orkuteiro disse...

Engana-se, Renata. Leio tudo o que você escreve. Tenho sido econômico nos comentários (que também me aportam benefícios como visibilidade nos seus bem sucedidos blogs, por exemplo) por estar com sobrecarga de trabalho, a que tenho de fazer face porque as contas a pagar chegam cada vez mais feroses, sabe como é?
O prazer de ler e comentar seus escritos que tanto me agradam, fato do qual nunca fiz segredo, você sabe, não será permanentemente restringido, pode apostar é só uma fase.
Você também traduz e sabe direitinho das safras e entressafras da coisa.

Nanda Assis disse...

diferente forma e muito legal.

bjosss...

neo-orkuteiro disse...

Ter você de passageira em meu bonde é coisa pra lá de boa. Beijos, Nanda. E muito obrigado.

Eloah Borda disse...

Obrigada por sua visita, amigo, e suas amáveis palavras.
Quanto ao seu texto, acho que perdi o bonde, pois como dizem os mineiros "tindi nadim" - será que estou emburrecendo ou será o sono que me está embaralhando as idéias?! Ou serão as palavras do texto que estão embaralhadas? Ou será apenas uma grande brincadeira sua?...
Uma boa noite.
Abração.
Eloah

neo-orkuteiro disse...

Oi, Eloah. Que bom anfitrionar tão ilustre visita.
As hipóteses suas para o não entendimento de meu morcego começam com uma não só implausível, mas impensável. Eliminemos sumariamente, é seguro. Já o sono pode sim embaralhar idéias além de as palavras estarem mesmo embaralhadas. Mas a melhor hipótese é a última. É tudo de fato pura brincadeira.

JOICE WORM disse...

Eiiiii... Feliz Ano Novo, amigo meu!!
Que saudades tenho de blogar. Nem imaginas. De visitar blogs fantásticos e comentar, ai, ai...
A vida muda o tempo dos tempos, não é?
Mas como ela continua, o tempo, a gente reinventa.
Por isso, aqui estou eu para lhe mandar um beijo daqueles para um amigo inesquecível!
Muac!

ICH LÍEBE DÍCH-2 disse...

Olá,meu amigo!!!

Quero que você saiba que esta amizade que nasceu, cresceu e se fortificou entre nós, sempre será lembrada por mim.
Eu aqui, e você do outro lado, não importando a distância, pois sabemos e sentimos que estamos próximos, que nossas almas estão conectadas...
Sabemos que as palavras digitadas quando chegam na nossa telinha, chegam carregadas de emoções, de sentimentos, com boas ou más vibrações... Isto é verdade e incontestável.
Sendo assim, não podemos deixar cair no esquecimento, que aqui dividimos nossos sonhos, compartilhamos alegrias e tristezas, suprimos carências, trocamos segredos, e prá escanteio....... jogamos muitas vezes a danada da solidão!
Se não podemos mudar o mundo em que vivemos,
podemos melhorar este que construímos juntos.
Um mundo virtual sim, mas construído em bases sólidas, em terreno fértil, adubado com amor, respeito e solidariedade.
Obrigada por fazer parte desse meu mundo.....você é uma pessoal especial!
E que nesse ano que se inicia, nossa amizade fique mais sólida....
Um beijo em seu coração....
Dina

neo-orkuteiro disse...

Gloriosa Joice, que alegria me dá, ser seu anfitrião.

Isso tudo que você diz é certo.

Minha inesquecível amiga, receba também aí este meu transatlântico e agradecido

Muac!

neo-orkuteiro disse...

Sim, Dina, também é meu desejo que com o tempo nossos laços de amizade só venham a estreitar-se, cada vez mais.
Suas palavras, tão afáveis, ressumam bastante cartinho e sinceridade, coisas que até mesmo virtualmente só podem ter boa acolhida.

Pelos caminhos da vida. disse...

Resolvi pegar esse bonde andando e vou ver até onde ele me leva.

Otimo fim de tarde.

bjs.

Menina do Rio disse...

Desta vez peguei o bonde em movimento...

Gostei imenso dessa forma de versejar.

tem tempos mesmo que não nos vemos, mas também não estou conseguindo visitar a todos, então vou retribuindo os cafezinhos, na medida que vou recebendo.

Desejo-te um Novo e Feliz 2009

Um beijo

SAM disse...

Gostei do seu versejar. E volto para dar um passeio mais prolongado neste bonde blog.

Um 2009 com altos vôos para você, amigo!

Beijo!

neo-orkuteiro disse...

Pelos Caminhos da Vida, pode confiar que este bonde não sai dos trilhos e a viagem tem destino certo.
Obrigado pela decisão e bom passeio.

neo-orkuteiro disse...

Menina do Rio, que alegria revê-la! Estive lá também, no seu blog. Obrigado.

neo-orkuteiro disse...

Voaremos bastante, então, Sam. Também estive adejando em seu blog. Obrigado.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Que meda desse morcego, arg....!
Meu seguidor, postei no Galeria e vc tem que ir comentar, porque a sua opinião é de suma importância para mim.
Um abraço,
Renata

neo-orkuteiro disse...

Rê, já fui lá.
Ah, se seu mistyping aqui foi trocaletra, a interjeição destoa. Pode então ter sido falta de uma consoante travante da primeira sílaba. "Que meda!"
No meu primeiro poscomentário saiu "feroses", com s. Só vi depois de ter publicado, e não sei - talvez nunca saiba - se você observou.
No seu blog eu sempre leio tudo.

mundo azul disse...

________________________________

Um poema bem original!

Beijos de luz e o meu especial carinho...

__________________________________

neo-orkuteiro disse...

Obrigado, Zélia.
Este poema está no blog do GOI, também. Você é a primeira comentaristra a notar-lhe a originalidade. Fiz como letra e música mas não tenho - ainda - como mostrar o texto musical aqui.
Agradeço e retribuo igualmente beijos, luz e o especial carinho.

JOICE WORM disse...

O morcego tem mesmo que ser original, pois não se pode criar se não mudamos a atitude do pensar.
E tu és craque nisso!
Bem haja!

neo-orkuteiro disse...

É certo, Joice.

Sei de criadores de todo tipo de gado, de aves, de rãs, mas não de nenhum "quiropterocultor", se é que existe.

Minha criação tem um único morcego, e eu a quis bizarra ao ponto do paroxismo.

Se vivesse entre pessoas dispostas a brincar de ditado, divertiríamo-nos um bocado com esse texto.

Da primeira à última linha, apareceriam variantes "ouvidas" de modo diverso.

Na primeira linha provavelmente saísse:

- morcego se é guia tia bem sua
- morgego cego ia te abençoar
e muitas outras estapafurdices todas afinadas comigo na arte de não dizer coisa com coisa.

Se o ditado valesse nota claro que iria ter muita
"gente e silfo. Dentro soprava ar e ar"
conforme alguns escreveriam isso.

"Sovaco", "aleijado", "se enforcar" seriam presenças garantidas.

Mas eu não vivo.
As pessoas de meu convívio, nenhuma toparia a brincadeira. Desconfio que pra elas escrever uma página não é diversão, mas castigo, e que o que eu falo não se escreve.

Obrigado, Joice

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Oi, estava com saudade do morcego.
Meu seguidor:
Fiz um post digno do Galeria. Vc pode ir aos outros Blogs, mas vá primeiro ao Galeria. Vc vai gostar.
Um abraço,
Renata

neo-orkuteiro disse...

E não é que gostei mesmo. Você acertou em cheio, Rê.

Eloah Borda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eloah Borda disse...

Obrigada, meu amigo, por tua visita e teu carinhoso comentário, mas quanto à pressa de crescer, acho que fui diferente da maioria das crianças - eu não tinha a menor pressa em ser "gente grande", talvez por ser muito observadora, eu percebia que os adultos estavam sempre muito ocupados e que não tinhan tempo para brincar, e isso não me parecia ser bom... Assim, posso dizer que aproveitei plenamente a minha infância.Por isso me entristeço em ver, atualmente,tantas crianças estressadas pelo excesso de compromissos, e passando seu pouco tempo livre assistindo TV ou "brincando" com jogos no computador.
Abração.
Eloah

neo-orkuteiro disse...

Claro, Eloah, que assim foi mais felicidade ainda naqueles idos, e é mais saudade ainda agora. Que bom.

Rosemari disse...

Amigo querido

Não posso perder esse BOnde. Ele sempre traz novidades e a poesia fica mais rica a cada verso.
EStarei mais p-or aqui, prometo.

beijos

neo-orkuteiro disse...

Ora, minha seguidora do blog e passageira do bonde, ele tem andado, como dá pra ser.
Espero então tê-la mais amiúde neste espaço que tem saudades próprias.
E suas Asas também estarão alçando novos voos aqui no Blogspot, também. E que realmente ssim seja.

Smacks.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

E o morcego continua firme!
Amigo:
Postei no Galeria. É uma postagem que me dá orgulho. Gostaria que vc fosse apreciá-la e que deixasse a sua opinião. Mas é no Galeria, se vc quiser ir aos outros Blogs, vá depois.
Um abraço,
Renata

mundo azul disse...

__________________________

Por onde anda, meu amigo?

Beijos de luz e carinho...

_______________________________

SAM disse...

Bom fim de semana, João! Beijos!

Parapeito disse...

...que desconjuntamento de palavras tão cheias de sentido :))

Gostei.
Um bom domingo **

neo-orkuteiro disse...

Vicissitudes me fazem ausentar-me de tempos em tempos, Zelia. Mas o tácito carinho continua subentendido, espero. Beijos e luz.

neo-orkuteiro disse...

Beijos, SAM, grato pela visita.

neo-orkuteiro disse...

Bom domingo, Ana. Estarei a visitar-lhe o Parapeito mais amuúde, também.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Francamente, isso é coisa que se faça. Um seguidor que não atende ao chamado da sua seguida? Fiquei esperando o seu comentário no post anterior e vc nem tchum.
Hoje postei no Galeria de novo. Não há novidades nos outros Blogs, a não ser no Gótico e no Tristão. Mas, por favor, vá ao Galeria e deixe sua opinião lá e não em outro Blog.
Um abraço,
Renata

EDUCADOR disse...

Somente hoje li o comentário que você fez no meu Blog e peço desculpas pelo atraso para dizer alguma coisa a respeito, mas é que, como disse no e-mail que lhe enviei, já estava desanimado, pensando que iria ser mais um professor sonhador a tentar falar para um público distraído. Suas palavras motivatram-me. E agradeço imensamente pelo convite que me fez para o diálogo por este ciberespaço. A partir de hoje, não vou tardar em dar as caras.
Um abraço!
Prof. Evaldo Carlos

Tentativas Poemáticas disse...

Olá caro amigo
Também tenho andado afastado mas por motivos de saúde. Agora que está tudo melhor resolvi fazer umas visitinha aos blogues das pessoas que mais estimo.
Desejo que esteja tudo bem consigo.
Um abração.
António

neo-orkuteiro disse...

Foi o meu tempo livre que rareou demais, Rê. Repare que não venho postando nada novo nem aqui nem alhures. Impernonalissimamente. Na primeira folguinha, deixe comigo, tá?
Smacks.

neo-orkuteiro disse...

Faça-o, Evaldo.
Ocioso é dizer que você aqui sempre será bem vindo, mas eu digo. Temos ideais afinadíssimos. Forte abraço.

neo-orkuteiro disse...

Tudo bem comigo, sim, António. Boa notícia a de sua recuperação que desejo seja permanente. Muito grato pela inclusão entre as pessoas de sua estima, saiba que a recíproca é verdadeira.

Hermínia Nadais disse...

Tudo bem?
Ói!... Que surpresa boa!...Está muiitoo bommmmmm!...
Beijo

neo-orkuteiro disse...

Alegro-me em tomar conhecimento de que você gostou de meu Morcego, Hermínia. Grato por vir e comentar.
Beijos

Lu Cavichioli disse...

Meu caro João, cá estamos nós, no universo blogueiro!

Lendo este poema me vi frente a frente com Drummond de Andrade e suas conjecturas.

Adoro te ler. Parabéns!
Me visite quando puder.
Abraços da Lu

neo-orkuteiro disse...

Que prazer você aqui, Lu, a prestigiar-me o Morgego. Tenho estado mesmo ausente dos espaços virtuais que prezo, entre os quais os seus blogs daqui e de alhures. É sobrecarga de trabalho, mesmo. Não posso recusar nada que me paguem pra fazer, pois as contas a pagar também chegam com cada vez mais fúria, sabe como é? No passo suicida que ando, ao menos uma chance de equilibrar as finanças e ter tempo livre. Mas em verdade em verdade, vou visitá-la brevemente.
Abraços.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Caro amigo;
Gostaria muito que lesse e comentasse a minha postagem no Galeria.
Um abraço,
Renata

Antonio Paulo disse...

Mestre João tirei os sapatos para pisar aqui nesse local sagrado. Lindo espaço como aprendiz digo campo fértil de ensinamentos os quais faço questão de colher.

neo-orkuteiro disse...

Amigo Paulo, receber você é sempre honra e prazer. Quero ser-lhe bom anfitrião, naturalmente. Fique bem à vontade. Se descalço, lembrará celebérrima estátua gaúcha de laçador, cuja recordação me é cara. Se de botas e bombacha, ou como melhor entenda, para mim o que inrteressa é somente o seu bem estar.
O diálogo entre nossos blogs já teve início.
Auguro-lhe os melhores ventos de nossa terra, a que sou devedor de visita há décadas.
Grande abaço.

neo-orkuteiro disse...

Renata, ainda estou pelejando com minha sobrecarga de trabalho, usando migalhas de tempo e ele furtadas para responder meus comentaristas. Redimo-me tão logo possa, você vai ver.

Lulih Rojanski disse...

Olá, Neo, tá de férias? Faz tempo que pego o Bonde e vejo o Morcego. Traga-nos vistas novas pelas janelas do Bonde. um beijo.

neo-orkuteiro disse...

Pois é, Lulith, ainda "morcegando" no bonde. É que quero postar coisas "de mais peso", por assim dizer, pra contemplar este maravilhoso leitorado que aqui se forma aos poucos mas com bastante força.
Hoje mesmo ainda pretendo desngavetar alguma coisa mais pra não deixar o bonde parado. Não tenho produzido nada por conta de uma inesperada sobrecarga de trabalho. Meus outros blogs também andam assimmeio que largadois à própria sorte.
Veremos, então.
Grato pela visita e toque.
Um beijo