sábado, 29 de setembro de 2012

NAMA

Nama eu só tenho uma
e é do quanto dou conta
que a lua cheia desponta
e a saudade me verruma

Nama eu só tenho uma
já é o quanto me basta
à saudade que vergasta
meu peito não se acostuma

Nama é você, só uma
não tenho nem quero mais
prefiro te ter e em paz
do quê você se enciúma?

Nama, me queixo e reclamo
por ver menos que queria
cada noite e cada dia
nama e mulher: Te amo

45 comentários:

✿ chica disse...

Que linda declaração,bem inspirada,João!Adorei ler!!abração,tudo de bom,chica

João Esteves disse...

Que bom isso então, Chica, minha generosa comentarista inaugural. Abração e tudo de bom pra você também.

Dulce Morais disse...

Amor único e belo em poesia singela e pura! Muito belo, João!

João Esteves disse...

Obrigado pelo comentário, ilustre passageira Dulce. O Bonde se alegra com sua visita.

Malmal mal disse...

ah! como são boas as declarações de amor , essa melhor que boa, doce

malmal

R. R. Barcellos disse...

Belas violetas, pequenas, delicadas, preciosas.

Abraços.

Sandra Ribeiro disse...

Quem resistiria a tal declaração de amor? Ela nos faz embarcar em teus sentimentos, nesta emoção que transborda. Parabéns.

João Esteves disse...

Obrigado, Malmal. Também as acho boas, tanto as feitas como as recebidas. E o sabor doce é adequado pra elas. A vida se encarrega de dar ocasião a todos os outros - o salgado, o azedo e amargo.

João Esteves disse...

Obrigado, Rodolfo, pela visita e apreciação. Abraços.

João Esteves disse...

Obrigado, Sandra, pelo passeio de Bonde e pelo comentário. Nós fazemos mesmo isso de compartilhar o que sentimos através do que criamos.

silvioafonso disse...

.




Amanhã, 01 de outubro você
se sentirá na pele de uma
das pessoas que lutou para
conseguir o grande amor de
sua vida e viu com o passar
do tempo a maioria dos dese-
jos ser assassinada pela pes-
soa amada, esmaecendo o
grande sentimento.

Espero você lá.

Um abraço,

silvioafonso







.

João Esteves disse...

Me esperou mesmo lá, Silvioafonso? Pois eu fui e li o último post (onde não encontrei nem palhaçada nem poesia). Era um mini conto, mas continha de fato os ingredientes aqui anunciados por você.
Um abraço.

Milene Lima disse...

Todo vivente bem poderia ser merecedor de um amor assim, merecedor de amor por si só.... Por que não acontece desse jeito? Seria o amor seletivo demais?

Trata-se então de preconceito amoroso.

Amo os seus versos, você sabe.

Beijos!

João Esteves disse...

Obrigado, ilustre passageira Milene, pela visita e comentário. Eu também gostaria de saber muitos desses porquês do amor e da vida. Beijos!

Cris Campos disse...

Ame-a mais e mais, e transborde esse amor. Para a leveza da alma, nada melhor. Gr. Bj. Esteves!

João Esteves disse...

Com certeza, Cris, tem toda razão nisso de leveza. Aliás, o amor está nos meus planos de mais longo prazo: o resto da vida. Espero que ainda bastantes tempo. Gr. Bj.!

Silenciosamente ouvindo... disse...

É uma declaração muito bonita.
Gostei.
Bj.Irene Alves

João Esteves disse...

Obrigado, Irene, por sua visita e seu comentário apreciativo. Bj.

MARILENE disse...

Como gosto de ler declarações assim! Em versos, então, são preciosas. Bjs.

João Esteves disse...

Obrigado, ilustre passageira Marilene. Vinda de uma versejadora de talento como você, esta apreciação é pra guardar com carinho. Bjs.

VIDA E LIBERDADE disse...

João.... Fiquei deslumbrada com seus poemas.....
Que modo simples e gostoso de poemar que você tem...

Gostei daqui... e voltarei....Mas antes de ir.... quero agradecer sua amável visita e as palavras de incentivo!!!!
Aquele poema de Edson Marques é bom mesmo... tanto quanto todos os outros...inclusive o poema polêmico...Mude....que diziam ser de Clarice Lispector , mas é realmente do autor Edson!...

Coisas da vida!!!!

Abraços!!!

Marilis

João Esteves disse...

Obrigado, Marilis, por sua visita retributiva e apreciadora. Será sempre bem vinda quando quiser voltar ao Bonde pra novos passeios.
Abraços!!!

José Edward Guedes disse...

Daria uma linda canção, João! Pensando bem, já é. Nama!

Sissym disse...

João, as vezes penso que toda relação precisa de uma pitada de ciumes. Por eu nao ter sentido isso, nao alertei minhas percepções.


Beijinhos

João Esteves disse...

Uma letra musicável, então. Boa ideia. Obrigado, José.

João Esteves disse...

Sissym, uma dose moderada de ciume nada tem de inaceitável, claro. O mal de certas coisas está no excesso. Obrigado.

Salete Cardozo Cochinsky disse...

Que bela poesia amigo João
Poxa, e tu nos priva desse teu talento quando não escreves poeticamente.
A P L A U S O S
Um abraço

João Esteves disse...

Salete, que bom revê-la aqui, ilustre passageira. Venho fazendo cá meus esforços rumo a uma produção poética. Sou todo agradecimentos por sua apreciação.
Um abraço

Suzane Weck disse...

Ola caro amigo,muito linda tua poesia "NAMA".E teus textos são altamente gostosos de serem lidos.Na realidade ,este teu 'Bonde Andando'é imperdível e deve ser acompanhado em todas suas paradas.Adorei tua visitinha.Meu abraço.

João Esteves disse...

Obrigado, Suzane, pude ouvir sua voz tão afinadinha ao ler estas palavras incentivadoras. Carinho no ouvido. Meu abraço pra ti também.

João Esteves disse...

Obrigado, Suzane, pude ouvir sua voz tão afinadinha ao ler estas palavras incentivadoras. Carinho no ouvido. Meu abraço pra ti também.

Smareis disse...

Olá João!
Obrigada pela presença enquanto estive ausente.
Adorei o poema,
uma linda declaração de amor.
Parabéns amigo!

Deixo um grande abraço, com desejo de uma ótima semana!

João Esteves disse...

Obrigado, Smareis pelo comentário apreciativo e incentivador.
Grande abraço, com desejo de uma ótima semana pra você também.

Anne Lieri disse...

João,que bonita poesia de amor!E uma só amada já é mais que suficiente para o coração do poeta se inspirar!Não sabia em qual dos seus blogs deixar meu agradecimento pela visita e comentario no meu aniversario!Fiquei muito contente,obrigada!bjs e meu carinho!

João Esteves disse...

Obrigado pela elagante visita retribuitiva, menina voadora, Anne e pelo comentário. Seja sempre bem vinda a este bonde.

Expedito Gonçalves Dias disse...

João, esta é uma verdadeira e única declaração de amor.
Passando para segui-lo e acompanhar seus textos.
Abraços!

João Esteves disse...

Muito bem vindo e obrigado então novo e ilustre passageiro.
Abraços!

Hermínia Nadais disse...

Muito bonita e sentida esta poesia! Parabéns!

João Esteves disse...

Obrigado, prezada Hermínia. Um abraço ultramarino.

✿ chica disse...

João,vim agradecer o carinho pelo niver!abração,chica

João Esteves disse...

Por nada, ilustre passageira que aniversariou. Certamente o carinho que você recebe dos amigos é e tem mesmo que ser grande, pois é um reflexo daquele que você distribui.

She disse...

Olá, olá João! Muito prazer, viu?! Eu simplesmente AMEI o seu comentário em meu Cantinho, adoro comentários inteligentes e fico feliz que tenha gostado de meu post, muito obrigada. Seja bem-vindo por lá sempre que desejar. Quanto ao seu blog eu adorei o nome dele e amei essa declaração de amor em forma de poesia.
Beijo, beijo!
She

João Esteves disse...

Obrigado, She, por esta visita retributiva que a traz ao bonde como ilustre passageira, pela apreciação do blog e do presente post. Nem precisava dizer que quando queira retornar a este espaço virtual será bem vinda, mas digo: será mesmo.
Beijo, beijo!

Chá das Cinco disse...

Não venho aqui para elogiar apenas uma poesia tua,mas todos os teus blogs ao quais visitei e fiquei.

Conclui que você é um homem inteligente e sensivel ao mesmo tempo.Parabéns!

Aproveitando:
Gostei muito do teu comentário no Chá das Cinco,vi perfeitamente que para você "pingo" é letra.

Um grande abraço

Gemária Sampaio

João Esteves disse...

Bem vinda aqui ao Bonde, nova ilustre passageira Gemária. Retorne sempre que queira e alegre assim os passeios, com sua presença. Grande abraço.